quarta-feira, 24 de abril de 2013

Dia 37 - Mudanças acontecem devagar

Quando entrei neste projeto sem compras, por livre e espontânea vontade, criado pelas minhas necessidades de economizar e de repensar hábitos que me incomodavam, de forma ingênua pensei que logo no primeiro mês estaria bem. Hum... doce ilusão.

Hábitos instalados ao longo dos meus 42 anos, certamente, não mudariam assim em apenas um mês. É preciso ir com calma e ter paciência consigo mesmo, porque erros acontecem e faz parte do processo. Sabe aquele passeio pelas lojas, olhando sem compromisso? Pois é, sempre encontro algo interessante e faço a maldita compra por impulso e sem necessidade alguma. Então, primeira providência para mudar isso, não passear por lojas.

Lendo o Leo Babauta, ele fala que é preciso escolher apenas um aspecto a se mudar por vez e focar naquele aspecto. É preciso praticar aquele novo hábito por 30 dias consecutivos para que ele se torne o novo hábito saudável. É preciso também usar lembretes, escrever a respeito, informar as pessoas do seu progresso, porque assim se torna um compromisso público e as pessoas estarão te dando força e esperando que você cumpra o que se propôs fazer.

Estive pensando que um projeto de um ano realmente é muito tempo e bem ambicioso. Então, vou dividí-lo em períodos de 01 mês, para focar e ir avançando. O primeiro mês, se passou, estou em pleno segundo mês.

No primeiro mês, não estava muito claro o que eu realmente queria ou ia fazer, meio que atirei para todos os lados, me contive um pouco quanto a compras, deslizei algumas vezes e iniciei o destralhar de roupas.

Para o segundo mês, as ideias estão clareando, o principal objetivo é não passear por lojas no final do dia e na hora do almoço. Posso ver várias vantagens e o meu objetivo sendo um sucesso! Veja só, não comprarei por impulso, cumpro o meu horário de trabalho, chego em casa mais cedo para cuidar de minhas tarefas e poder descansar um pouco mais.

Isso aí, foco!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você tem fome de quê?

Tempos atrás eu fiz uma reflexão bem interesse sobre a possível causa do consumo por impulso e sem motivo. Da reflexão nasceu o texto   O ac...