segunda-feira, 29 de abril de 2013

Dia 42 - Assumindo os cabelos crespos e auto estima

Sou afro descendente, mãe morena e pai moreno. Avós portugueses, negros e índios, aquela mistura bem brasileira. Tenho a pele clara e os cabelos crespos. Hoje algo do qual me orgulho e gosto. Porém, nem sempre foi assim.

Quando eu era pequena e na adolescência, meu cabelo era motivo de comentários maldosos e racistas. Palavras ditas por pessoas na rua e por familiares, inclusive: "nossa, ela é bonitinha, mas este cabelo ruim!"

Por isso, quando fiz 12 anos pedi para minha mãe alisar meu cabelo, eu queria ele liso, igual a de todo mundo e não queria ouvir comentários feios sobre o meu cabelo, ou seja, sobre mim e minha beleza! Era horrível ouvir aqueles adjetivos: cabelo ruim, de bombril!

Assim, segui por muitos anos, creio que por 20 anos, alisando, relaxando, escovando e usando chapinha! Ao longo do tempo, o cabelo foi ficando sem vida, ressecado e ralinho!

Em 2003, eu mudei de cidade e não consegui encontrar um profissional que soubesse fazer os alisamentos, fiz uma tentativa, não gostei, então, resolvi parar de usar químicas. Eu fiquei cerca de 2 anos em processo de transição, deixando o cabelo crescer, com a raiz crespa e as pontas lisas! Foi bem difícil! Eu só ia ao salão cortar e cuidava em casa. Aos poucos, fui me redescobrindo e conhecendo meu cabelo natural!

Antes de qualquer coisa, o processo mais importante que começava ali era a minha aceitação. Aceitei minhas origens! Comecei a ter orgulho dos meus cabelos, meus cachinhos!

Em 2009, começou um movimento muito grande nos Estados Unidos, onde as negras escravas agora das químicas no cabelo resolveram parar de alisar os cabelos e cortá-los com o objetivo de ter seus cabelos naturais de volta.

E aqui no Brasil, há muitas meninas fazendo o mesmo. Eu, inclusive, participei!

É muito bacana tudo isso! Hoje, nós temos muitas referências na televisão de negras lindas com seus cabelos cacheados. É incrível como passei a me aceitar e minha auto estima cresceu! Hoje, quando ando nas ruas de Curitiba, que é uma cidade com muitos europeus, vejo olhos de admiração. Quantas vezes, eu sou parada na rua, e me dizem: que lindo seu cabelo!

Vivo os afro, os cachos e  viva a África!

 Thais Araujo

 Negra Li

Sheron Menezes

Lucy Ramos

Cris Vianna

3 comentários:

  1. Oi! Vim conhecer seu blog e agradecer a visita e o comentário...muito obrigada pelo carinho viu?!

    Eu tb resolvi aceitar meu cachos...rs... Passei muito tempo fazendo escovas, até comprar uma chapinha!...aff... Acabei com meu cabelo. Ele quebrou demais,perdeu volume, ficou mais fino e fraco.

    Estou esperando o tempo passar para ver se ele melhora um pouco, paaso longe da chapinha e só uso tonalizante.Vamos ver,né?! Alguma dica?

    Vou ler seu blog aos poucos,tá? Tem muito assunto que me interessa...rs

    Bjs amiga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula, eu que agradeço!

      Vamos trocando figurinhas, porque eu gostei muito do seu blog também!

      Eu acho que para os cabelos ficarem bonitos precisa muito de hidratação! Aí sim eles crescem saudáveis! E cortar de tempos em tempos, também é importante!

      Lá no facebook tem um comunidade muito legal chamada Cacheadas em transição, olha lá, tem muitas e muitas dicas!

      Obrigada mais uma vez!

      beijoss querida

      Excluir
  2. Ahhhh... Vou lá xeretar o cacheadas em transição...rs...valeu!

    Beijinhos

    ResponderExcluir

Você tem fome de quê?

Tempos atrás eu fiz uma reflexão bem interesse sobre a possível causa do consumo por impulso e sem motivo. Da reflexão nasceu o texto   O ac...