sábado, 13 de abril de 2013

Escorregão, comprei calçados

Preciso contar que escorreguei no meu propósito. Comprei dois itens necessários: uma bota preta de cano curto e uma bolsa preta básica.
Foram boas aquisições, nada caros. Até porque costumo comprar em lojas de departamento. Mas fiquei com uma sensação ruim de auto sabotagem! Urgh!
Vou seguir, afinal o compromisso que fiz foi por livre e espontânea vontade. E sinceramente, não sou perfeita.
Independente do escorregão, eu ando bem consciente e tenho avançado no compromisso de não comprar coisas desnecessárias.


2 comentários:

  1. Andreia, eu fiz um projeto de um ano sem compras em 2012 e dei alguns escorregões mini no começo do ano, depois fiquei firme, e nas férias desencanei e comprei (pouco, e muito barato) na viagem, e no final do ano destrambelhei e comprei um monte de roupas de uma vez só.
    acho que vale o aprendizado mesmo com os escorregões.

    agora estou no meu segundo ano de contenção de despesas, e estou achando cada vez melhor. comprei um pouquinho entre janeiro e março, especialmente porque não tinha mesmo comprado quase nada no ano passado, e agora já parei de novo. só estou comprando itens pra casa - os necessários - pra bicicleta, que é meu exercício e eventualmente se surgir alguma NECESSIDADE realmente necessária comprarei roupas.
    não desista, vale a pena. o aprendizado é seu, o cartão de crédito com fatura pequenininha é seu, os ganhos são todos seus.
    :)

    ResponderExcluir
  2. Oi Querida, obrigada pela força. Feliz de saber que esses escorregões acontecem e nem por isso compromete toda ideia do ano sem compras. É um aprendizado mesmo... e que leva algum tempo para mudar o hábito de consumo.
    Assim com menos de um mês de projeto, eu já estou percebendo uma diminuição na minha fatura de cartão de crédito... uma beleza...
    E vamos lá, em frente sempre...

    ResponderExcluir

Você tem fome de quê?

Tempos atrás eu fiz uma reflexão bem interesse sobre a possível causa do consumo por impulso e sem motivo. Da reflexão nasceu o texto   O ac...