domingo, 19 de maio de 2013

Dia 62 - Cada mulher é bela a sua maneira

Estava lendo uns textos muito bons no grupo do facebook chamado Simplicidade Voluntária. Falávamos sobre o ideal de beleza que a mídia vende, que diz que a mulher bonita é loura,  lisa, magra e peituda e que tudo o que for diferente disso não é bonito e também não é aceito. Bem, num país com origens indígenas e africanas como o nosso Brasil é bem difícil e ilusório tomar este tal padrão de beleza. O fato é que toma-se.

Conheço várias mulheres que vivem de dieta quando nem são obesas, só não são tão magras como as moças das capas das revistas. Eu também já fiz muita dieta querendo ter silhoette de modelo. Coisa que nunca passei perto e não passarei. Sem falar nas várias idas ao salão para os procedimentos de beleza. A verdade é que nós mulheres sofremos bastante com tudo isso, quando tentamos ser quem não somos. As exigências de estarmos com os cabelos lisos, as unhas feitas, os cabelos pintados e a depilação em dia, é algo que toma tempo e dinheiro. E o mais sério é a sensação de inadequação e de imperfeição e falta de beleza constante, nunca está bom, nunca estamos bonitas o suficiente, haja visto toda dificuldade de receber um elogio. Parece que o mercado se vale dessa insatisfação geral para vender a tão sonhada beleza e juventude.

De todo modo, nós temos a opção de seguir tudo isto ou não. É uma questão de escolha, não dá para simplesmente aceitar e pronto. É preciso questionar tudo isso, ser passivo é correr o risco de se distanciar cada vez mais de quem nós somos de verdade. É preciso se aproxima da essência, porque todos somos únicos e belos a sua maneira.

Li uma reportagem sobre mulheres que estão assumindo os seus cabelos brancos apesar dos olhares de desaprovação e dos comentários grosseiros. Eu gosto disso, ainda não tenho cabelos brancos, mas quando eles vierem, serão bem vindos, vou aceitar com tranquilidade, porque é o registro da minha história. Aí está mais um exemplo do que a mídia faz. As mulheres não querem envelhecer e não aceitam isto com naturalidade. Creio que é um assunto a se pensar e amadurecer.

Eu participo de um outro grupo com mais de 3.000 integrantes, mulheres afro descendentes que estão num processo de aceitar seus cabelos crespos e estão dizendo não ao alisamento e à escova. É lindo, transformador e libertador em tempos que ficamos escravas de outras situações.

Por isso digo novamente, é uma questão de escolha. São formas de exercitar a liberdade que nós mulheres tanto buscamos. Escolher ser quem se é. Tão simples e complexo ao mesmo tempo.



2 comentários:

  1. acho que somos colegas de Fórum... :) mas eu não frequento faz um tempão. mudou a minha relação com o meu cabelo (sempre adorei meus cachos mas achava muito trabalhoso. hoje em dia, depois de tudo que aprendi no Fórum, é tão mais simples! nunca mais fiz escova! arrumo meu cabelo em casa, até pro casamento do meu irmão eu mesma que fiz :) Esse fórum é um bálsamo pra gente. um beijo! siga em frente!!!

    ResponderExcluir
  2. sim, somos colegas de Fórum! :) é uma maravilha mesmo! aprendi muita coisa ali! também mudou a forma como vejo meus cachos, está tudo tão mais fácil, há mais opções de cremes e afins no mercado, e eu mesma que cuido! parabéns para nós! :) obrigada pela força e beijos!

    ResponderExcluir

Fazendo bom uso da tecnologia disponível, fugindo do sonho virtual

A tecnologia é algo que parece fazer parte da vida da maioria das pessoas. É comum o uso de computadores, tablets e smartphones nas ativid...