quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Dia 142 - 15 de 50 Enfrentando a compulsão por compras

Hoje fui resolver uma questão no meu horário de almoço. Saí do trabalho, fui até o local, resolvi a situação e precisava almoçar para depois retornar ao trabalho. A opção mais fácil, perto e rápida era almoçar no shopping ali mesmo. Sem pestanejar, entrei no shopping e fui direto para a praça de alimentação. Dei uma olhada nas opções de comida e encontrei um quiosque com comidinhas naturais e leves. Escolhi um prato light. Estou em dieta para perder os quilos que ganhei quando troquei compras por comidas. Passei de nada de compras a tudo de chocolate.

A praça de alimentação estava lotada, logo que peguei meu prato fui em busca de uma mesa livre. Ainda bem que encontrei logo, pois passava de 12h30 e eu estava morta de fome! Fiquei observando o movimento e comendo devagar. Estou me disciplinando, descobri que comendo devagar, estou comendo menos. Passado um tempo, uma moça com sua bandeja parou ao lado e perguntou se podia sentar, eu disse que sim, claro. Depois que ela sentou, nos cumprimentamos e foi inevitável ver que ela carregava 03 fatias grandes de pizza como almoço! Hum.... adoro pizza, mas a minha disciplina diz que pizza, cachorro-quente ou hamburger, é melhor comer apenas uma vez por semana!

Fiquei ali comendo e pensando. Acho que a vontade e o impulso que leva uma pessoa a comprar um sapato, sem pensar muito, me parece ser o mesmo que leva uma pessoa a comer muito, sem se dá conta do quanto pode ser prejudicial para a sua saúde, para suas relações e para as demais áreas da vida.  Acho que quando se gasta muito tempo da vida comprando coisas ou comendo coisas, na verdade, é uma forma de ficar distraído, fugir de si mesmo e de se esconder da vida.

Percebi que algo está mudando em mim. Olhei as vitrines, só de passagem, simplesmente nem me chamou atenção. Não sinto mais vontade de comprar coisas, porque lembro que tenho o que suficiente em casa. Achei as vitrines meio poluídas com coisas demais, muita informação e uma verdadeira bagunça. Percebi, também que estou focada. Eu fui almoçar, então, almocei e fui embora.

Eu tenho enfrentado a compulsão ou vontade de comprar, lembrando a todo momento que tenho um compromisso comigo mesma de mudar meus hábitos de consumo. E o primeiro passo, no meu caso, é controlar o impulso por compras. Eu comecei diminuindo os gastos com as peças de guarda-roupa e os produtos de beleza. Depois passei para os itens da casa, e na sequência, diminui os itens da despensa e da geladeira. Minhas compras estão limitadas a alimentos, medicamentos e itens de higiene. Para mim, tem sido um bom caminho. O auto-controle tem me ajudado bastante!

10 comentários:

  1. Ir ao shopping e não dar bola para as vitrines é ótimo! Quer dizer que a gente está conseguindo desprogramar hábitos antigos, aquela crença que comprar = felicidade. Ter a consciência de que temos o suficiente em casa, então, é outro passo importantíssimo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lud, não tinha percebido a importância dessas mudanças. Obrigada pela força! beijos

      Excluir
  2. Adorei este texto. Vou voltar ao teu blog. Muita força nessa decisão!!
    Dora

    ResponderExcluir
  3. Aeaeaeaeaea, isso aí!!! a gente vai mudando devagar mesmo. :) Siga em frente! :) Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Emilia! Obrigada pela força menina! :) beijoss

      Excluir
  4. Respostas
    1. Obrigada por dizer isso. Muitas vezes não temos ideia de que estamos ajudando outras pessoas além de nós mesmos! Abraços!

      Excluir
  5. Não desista...eu também já estive nessa luta...é constante, é diária, é para sempre...

    Boa sorte!


    http://a-ex-consumista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Natasha! Obrigada pela força! Sim, sempre!

      Excluir

Você tem fome de quê?

Tempos atrás eu fiz uma reflexão bem interesse sobre a possível causa do consumo por impulso e sem motivo. Da reflexão nasceu o texto   O ac...