segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Dia 175 - 48 de 50 Voltando para casa e balanço da viagem

Hoje estou voltando para casa, praticamente o dia todo em trânsito. Gostaria de fazer um balanço da primeira viagem em tempos de minimalismo.

Sobre a viagem em si, nós a programamos a cerca de 6 meses atrás, sendo que os pacotes turísticos foram comprados a 4 ou 5 meses atrás, incluindo transfers, diárias de hoteis, almoços e tickets para visitas e shows. Estamos pagando os pacotes de forma segura e dentro do orçamento doméstico. Quanto aos demais gastos, como outras refeições, lanches, bebidas, transporte e outros extras, fizemos uma poupança para isso. Então optamos por pagar tudo à vista. Assim, ao voltar não teríamos dívidas. Mas, veja bem, fizemos muitas pesquisas prévias na internet, pegando dicas sobre restaurantes, como usar o transporte e sobre os tickets de entrada de outras atrações que gostaríamos de conhecer. A idéia era comer bem, aproveitar a cidade e tudo dentro do previsto, sem fazer gastos exagerados. Funcionou bem, inclusive, nem gastamos tudo o que tínhamos guardado.

Gostaria de falar sobre as malas, comentei sobre a minha mala Aqui. Eu a arrumei cerca de 3 dias antes da viagem, pesquisei sobre o clima e fiz uma mala enxuta, comparando com as malas que eu levei em outras viagens. Ainda assim, estou voltando com peças que não usei. No caso, o que aconteceu foi que fez mais calor do que eu esperava, então faltou 02 blusas de mangas curtas e sobrou 3 blusas de mangas compridas, e, também, não foi preciso utilizar roupas térmicas. Poderia ter lavado as blusas de mangas curtas que usei, mas não lembrei disso. :) De todo modo, fui preparada para possíveis mudanças de temperatura, porque eu não queria comprar roupas de inverno no meu destino de viagem. Acho que o saldo foi positivo.

Quanto às compras, não as fiz para mim, apenas adquiri lembranças para 4 pessoas. Algo simples para dizer: olha lembrei de você. Para mim não comprei nada, o marido me presenteou com um cachecol, uma camiseta e um centro de mesa. O marido comprou uma peça de roupa e a filha, a mais econômica de todas, comprou uma pulseira apenas. O marido já sabia que eu não pretendia fazer compras, ele disse que me presentearia e que se eu quisesse poderia comprar outras coisas, porém, não tive vontade. Até cheguei a sair com a filha para dar uma volta nas lojinhas de artesanato, só que no caminho encontramos uma festa religiosa e preferimos ficar observando a festa.

Como normalmente para mim, em viagens acabo fazendo compras, confesso que desta vez não foi nenhum trauma viajar já sabendo que as compras não seriam prioridade. Passou e foi tranquilo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se mantenha no fluxo e tudo será como é

Há algum tempo, ando lidando com situações imprevisíveis, não tenho garantias de resultados positivos e preciso lidar com  os riscos e as su...