terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Dia 301 - O Poeta Fernando Pessoa e poemas de Alberto Caieiro

Parece um assunto off-topic, fora de contexto, né? Pois posso garantir que não.

No domingo, eu me debrucei sobre os escritos de Fernando Pessoa contidos num pequeno livro que encontrei na caixa da Marina no Bazar de Trocas.

Aquele pequeno livro me chamou a atenção porque gosto muito de Fernando Pessoa. É amor antigo, desde adolescência. E confesso, que este amor estava esquecido e num breve olhar, creio que reascendeu.

Trago ainda os poemas de Fernando Pessoa no corpo. Vivi e senti seu poemas em forma de danças circulares, criadas por um jovem coreógrafo e poeta paraibano, chamado Gustavo Limeira, tremendamente apaixonado pelo poeta lusitano.

Os poemas de Alberto Caieiro, um dos heterônimos ou personagens de Fernando Pessoa, falam sobre a natureza e a simplicidade das coisas. Para mim, seus poemas falam sobre a vida simples. Relembrei e gostei demais!

poemas de alberto caieiro
imagem do site www.fpessoa.com.ar
"Nem sempre sou igual no que digo e escrevo.
Mudo, mas não mudo muito.
A cor das flores não é a mesma ao sol
De que quando uma nuvem passa
Ou quando entra a noite
E as flores são cor da sombra.
Mas quem olha bem vê que são as mesmas flores.
Por isso quando pareço não concordar comigo,
Reparem bem para mim:
Se estava virado para a direita,
Voltei-me agora para a esquerda,
Mas sou sempre eu, assente sobre os meus pés -
O mesmo sempre, graças ao céu e à terra
E aos meus olhos e ouvidos atentos
E à minha clara simplicidade de alma..."
Poema XXIX, O guardador de rebanhos (1911-1912),
Alberto Caieiro.

2 comentários:

  1. Aqui em Portugal estudei Fernando Pessoa (e os seus heterónimos) na escola, creio que estava no 12ºano (estava com 17-18 anos) e nunca me deu tanto prazer estudar para a disciplina de Português como quando demos Alberto Caeiro! Dos três heteronimos esses era o meu preferido e com o qual tinha uma atração especial! lol

    ResponderExcluir
  2. Alberto Caeiro é o meu. heterônimo predileto... fico feliz que tehha gostado do livro... eu o li em um momento difícil da vida e ele me ajudou a me acalmar... bjo!

    ResponderExcluir

Você tem fome de quê?

Tempos atrás eu fiz uma reflexão bem interesse sobre a possível causa do consumo por impulso e sem motivo. Da reflexão nasceu o texto   O ac...