domingo, 2 de fevereiro de 2014

Dia 315, 316, 317, 318, 319 e 320 - Nasceu uma dançarina

Foram dias lindos, poéticos, intensos, de muito autoconhecimento e partilha. Não tenho palavras para dizer quanto gostei e quanto foi significativo para mim.

Danço desde criança. Comecei no balé clássico aos 8 anos de idade, conheci algumas técnicas, vários estilos e agora depois dos 40 anos de idade, estou me aprofundando nas danças circulares sagradas.

Estive pensando, sabe que esta foi a primeira vez, desde que comecei a dançar, que me entreguei totalmente às danças? Acredita? Pela primeira vez, eu permiti que a dança trabalhasse em mim o que era necessário. Talvez o que eu precisasse,de forma profunda, com direito a lágrimas e risos.

Vivenciei muitas emoções. Senti todas na pele e expressas em movimento. As músicas me levavam para muitos lugares. Pude voltar ao passado. Pude sentir o perdão. Reverenciei minhas origens e me sentir livre para viver o presente, e sonhar com o futuro. Aquele futuro que eu quero e posso construir.

Foi muito lindo viver tudo isso e ver o despertar dos meus amigos dançarinos, também. Ver o crescimento e a felicidade de cada um! Sentir o amor, o acolhimento, o apoio mútuo e a amizade que nasceu entre nós! Saímos de lá já com saudades uns dos outros e na certeza de que, em breve, nos reencontraremos em outras Rodas pela Vida!

Abaixo um momento que vivi no Curso de Formação em Danças Circulares. Esta foto resume o que se passou por lá!


Um comentário:

  1. Andreia: que bom teres conseguido viver uma semana inteira a dançar... Um dia também farei o mesmo. Bj grande

    ResponderExcluir

Você tem fome de quê?

Tempos atrás eu fiz uma reflexão bem interesse sobre a possível causa do consumo por impulso e sem motivo. Da reflexão nasceu o texto   O ac...