quarta-feira, 9 de abril de 2014

Buscando outra forma de psicoterapia

A tempos eu fazia psicanálise, e, confesso, que não estava gostando mais. A psicanálise tem seu valor e a psicanalista era uma boa profissional. Eu que estava cansada de ficar revivendo as situações do passado. Cansei de ficar sofrendo repetidas vezes.

Durante cerca de 5 anos, trabalhei muitas situações vividas, amadureci bastante, fiz algumas mudanças e a consciência ampliou. Sou grata por isso.

Chegou o dia de me despedir e seguir por outro caminho. 

Semana passada eu deixei a psicanálise. Comecei o processo terapêutico com uma nova psicóloga e estou feliz! 

Uma nova técnica e em grupo! É tudo novo e desafiador para mim, quando tiver experienciado mais, eu conto aqui no blog.

Quando há essa vontade ou necessidade de buscar algo novo é preciso reconhecer que esse movimento é bom. Abre a mente para outras possibilidades, oportunidades e experiências. O que percebi é que não há lugar para comparações. É preciso identificar o que cada situação pode oferecer e procurar desfrutar o melhor.

Sabe, assim, quando se gosta de um restaurante e aí, fica-se na dúvida sobre experimentar um novo ou não? No meu caso, quando eu me proponho a sair para jantar, é preciso valer à pena, não é? Para se lançar ao novo, acho que é válido buscar informações. Se antes de ir ao novo restaurante, buscarmos referências sobre o lugar e o atendimento, penso que a nova experiência tem mais chances de agradar e de te oferecer novos pontos de vista.

E no final da experiência, talvez você veja o restaurante antigo com outros olhos, não é?

imagem wallpapersus.com

Um comentário:

  1. Verdade, Andreia. Passei por algo parecido nas últimas semanas e até comentei isso lá no blog. Eu estava cansada e entediada na academia. Por mais que eu sempre tenha gostado de musculação, parece que meu corpo não estava mais funcionando com esse estímulo. Essa semana iniciei o pilates e tô gostando muito, fora que ele trabalha a respiração e concentração, algo que, depois das minhas crises de ansiedade, ficou bem afetado. E foi uma mudança tão natural! Me desapeguei da academia e me abri pra uma nova forma de me execitar!

    Beijo!

    ResponderExcluir

Você tem fome de quê?

Tempos atrás eu fiz uma reflexão bem interesse sobre a possível causa do consumo por impulso e sem motivo. Da reflexão nasceu o texto   O ac...