quinta-feira, 24 de abril de 2014

Mais um texto só para aliviar o meu coração

Educar filho é o maior desafio que eu enfrento na minha vida. E ultimamente não tem sido nada fácil. É algo que eu não fazia ideia de como seria. Passados 23 anos, ainda tem momentos que não sei o que fazer, fico cheia de dúvidas e com o coração angustiado. Hoje é um dia desses.

Estou triste e angustiada porque uma conversa que tive com a filha D. se transformou numa discussão. E sabe como é? Em momento de discussão fala-se muito e mede-se pouco o que se diz! Magoa-se e deixam-se marcas.

Falam-se verdades que precisavam ser ditas. Como mãe, eu procuro entender as motivações da minha filha, o que ela pensa e deseja. Embora, eu não a entenda algumas vezes.

E fico pensando, diante das atitudes e das palavras tão duras que foram ditas. Será que quando eu era jovem como ela, eu era inflexível e egoísta? Eu não sei. O certo é que eu jamais falaria certas coisas para meus pais.

Com o passar do tempo já não faço tantas exigências, já não me importo com pequenas coisas que talvez na idade dela fosse motivo para briga. Consigo enxergar a amorosidade e a sabedoria dos meus pais. E ser grata por isso.

Trata-se da flexibilidade, da bondade, do altruísmo, do desapego, do reconhecimento, da gratidão, do amor, da entrega e de tantas outras virtudes que vão desabrochando com a chegada da maturidade. E que vão deixando a vida mais leve.

Vamos o que eu faço com tudo isso! O bom de escrever é que estou me sentindo melhor agora.

Gratidão.

imagem wallpapersus.com

6 comentários:

  1. Sempre passo por aqui, nunca comento. Pq vc não divide esse aprendizado com sua filha? Se por um acaso a conversa descambar para a discussão, novamente, pare e peça um tempo a vocês, depois retomem, tenho certeza que será muito melhor e resolverão as coisas mais rapidamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Li, você tem razão, é justamente isso que estou tentando fazer, dividir o que aprendi com a vida com ela, só não estou encontrando o caminho. E realmente, pedir um tempo é mesmo o melhor. obrigada pelo apoio.

      Excluir
  2. Filhos... o que há de mais maravilhoso na face da terra... tive problemas sim... hoje diminuíram muito e isso aconteceu quando parei de discutir ou querer impor minhas idéias nos horários em que a discussão está mais "quente", aliás nem há mais discussão... aumentou o tom da voz e eu silencio e se for possível saio de perto... depois em um momento descontraído tento passar minha "sabedoria" (será que sou sábia) ou passo experiências que vivi sem mencionar o fato...

    A melhor coisa que um psicológo me disse foi "guarde silêncio"... a partir daí minha vida mudou...

    Filhos são maravilhosos e uma vida em evolução e ebulição... o difícil é deixarmos que passem pelas experiências que precisam, muitas vezes queremos protegê-los e aí é que o desgaste vem...

    Filhos... o que fazer cm eles? Entregue para o mundo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ziula... sim... estou com você.... filhos é o que há de mais maravilhoso na terra e na minha vida também... acho que com a vida vamos adquirindo sabedoria sim e acho que muitas vezes as discussões acontecem porque quero ensinar, mostrar um caminho que eu já percorri e sei se funciona ou não, e você tem razão é difícil de aceitar que eles precisam passar por situações na vida para aprender, crescer e amadurecer como nós que já vivemos um pouco mais. Vou lembrar do "guarde silêncio"... obrigada pelas palavras e apoio! :)

      Excluir
  3. Andreia, acho que é questão de idade mesmo. A nossa geração é assim, mais "rebelde", gosta de impor o que pensa. Falo porque eu tenho muitos conflitos com minha mãe... Tenho certeza de que tudo há de se acertar! Esteja bem!

    ResponderExcluir
  4. Quando os filhos " jogam " na nossa cara coisas que nos chocam é sinal de que deseja dialogo,sinal de proximidade. Quem não se importa não discute,simplesmente despreza, isso é sinal de que a relação de voces está viva.
    Anna

    ResponderExcluir

Se mantenha no fluxo e tudo será como é

Há algum tempo, ando lidando com situações imprevisíveis, não tenho garantias de resultados positivos e preciso lidar com  os riscos e as su...