segunda-feira, 1 de junho de 2015

Das mudanças necessárias: Parte II - Vida Profissional

Dando continuidade à série Das mudanças necessárias, hoje quero falar sobre as mudanças que podemos fazer na nossa vida profissional. Na primeira parte da série, escrevi sobre a vida financeira com o objetivo de mostrar algumas atitudes para alcançar equilíbrio, paz e tranquilidade nas finanças pessoais ou familiares. Caso queira ler mais, veja AQUI

Acredito fortemente que a atividade profissional é um parte muito importante da vida. É pelo trabalho que podemos produzir algo para impactar positivamente a coletividade. Por meio do trabalho podemos sentir satisfação e realização pessoal. E conseguimos o sustento. Entendo que há vários tipos de trabalho, nos mais variados ambientes e condições. Trabalho em empresa ou escritório. Público ou privado. Autônomo. Nas ruas. Em casa. Remunerado ou não.

Eu comecei a trilhar minha carreira profissional na escola. Meus pais me orientaram nesse sentido. De família simples, eu só poderia ter uma vida com conforto, se eu me esforçasse e fizesse algo nesse sentido. Minha mãe trabalhou muito e me ofereceu bons estudos. Eu aproveitei a oportunidade, estudei muito, fui bem na escola, passei no vestibular e cursei minha faculdade com êxito. Depois de alguns anos de estudo, eu passei num concurso público.

Num primeiro momento, parecia que eu estava com a vida ganha. No entanto, a realidade que eu encontrei foi bem diferente do que eu imaginava. Para que um problema fosse resolvido, eu dependia de muitas pessoas e o tempo para a resolução era bem maior do que eu imaginava. Não era fácil lidar com os colegas de trabalho. E sempre foi estressante para mim cumprir 8 (oito) horas de serviço diários. Passei muito tempo tentando me adequar ou me "enquadrar" nas regras. E eu estava trabalhando numa área diferente da minha formação.

Penso que cada profissão e local de trabalho têm suas peculiaridades. E me parece que um bom lugar de trabalhar é aquele em que a pessoa tem afinidade e características alinhados com o assunto e a forma de trabalho da empresa. Assim, fica agradável, natural e fácil ir trabalhar.

Só que nem sempre encontramos as condições ideais. Eu até acho que encarar desafios é a condição normal. No meu caso, nos primeiros anos de trabalho, eu enfrentei algumas dificuldades e apesar disso eu não estava disposta a sair do emprego. Batalhei muito para conseguir entrar e também já tinha assumido outras responsabilidades maiores. Diante disso, e com a minha vontade de resolver ou amenizar a problemática, eu criei uma estratégia de sobrevivência para que a minha vida profissional ficasse mais leve.

Depois de pensar muito, e esgotadas as possibilidades de negociação, eu entendi que seria interessante buscar uma mudança de setor. Saí de onde eu estava e fui para a área de informática. Foi ótimo, eu pude me atualizar, conviver com outras pessoas e mudar de ambiente. Eu me senti renovada.

Já ouvi de algumas pessoas que ser funcionário público é muito bom, pela estabilidade e pelo salário, alguns dizem que trabalha-se pouco. Ledo engano. Apesar dos atrativos, não podemos esquecer que é importante gostar do que se faz e buscar se realizar profissionalmente. E que trabalhar trinta anos no mesmo lugar é desafiante. Quanto à quantidade de trabalho, afirmo, trabalho muito e preciso cumprir o horário rigorosamente.

Algum tempo depois, eu mudei novamente, desse vez de cidade. Eu fui reposicionada numa área totalmente diferente da anterior, e mais uma vez, precisei recomeçar. Aprender novas habilidades e me adaptar às novas condições de trabalho. Novas pessoas e novo ambiente físico.

Já fiquei decepcionada com o trabalho outras vezes, e todas as vezes, procurei novas motivações e novos significados para o trabalho que eu faço. E hoje depois de muitos anos, eu me "enquadrei" e não deixei de ser "eu" mesma. 


Moral da história:


Aproveite as oportunidades que a vida te oferece.

Estude e trabalhe com firmeza.

Procure oferecer o seu melhor.

Não se engane com as aparências.

Esteja disposta(o) a recomeçar quantas vezes for necessário.

Procure encontrar um significado relevante para o trabalho que você faz.



Muito obrigada pela leitura!

Abraços,

Andreia Rodrigues

Um comentário:

  1. Oi Andreia! Eu trabalho numa coisa que gosto, mas penso em trocar de área. Não sei o que ainda, mas to deixando a coisa fluir e a vida me direcionar!

    Ótimo post... bom pra gente pensar na nossa forma de encarar o trabalho e as mudanças que as vezes acontecem nesse setor da nossa vida.

    Beijos!

    ResponderExcluir

Se mantenha no fluxo e tudo será como é

Há algum tempo, ando lidando com situações imprevisíveis, não tenho garantias de resultados positivos e preciso lidar com  os riscos e as su...