quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Como eu me tornei "minimalista"

Há tempos não falo sobre minimalismo, não é mesmo? Durante muito tempo foi um assunto que me inspirou a escrever para o blog.

O minimalismo segue presente em minha vida. Fiz mudanças consistentes na forma como consumo que, hoje, se consolidaram como hábito. É uma caminhada e um processo de transformação interior.

No começo trata-se de diminuir o consumo de bens materiais, depois, passa-se para a valorização de bens intangíveis, algo que não se pode mensurar e é, altamente, pessoal.


Resultado de pesquisa no google


Gostaria de compartilhar algumas idéias, em forma de perguntas e respostas, para quem está começando. E para inspirar quem já está na caminhada há algum tempo.


1. Primeiro, como resolvi me tornar "minimalista"?

Não lembro de um dia específico em que isso tenha acontecido. Quando eu criei o blog, em 2013, comecei a ler sobre o Minimalismo, encontrei o site do Leo Babauta e seu livro Quanto menos melhor. Li bastante sobre o assunto, li o livro de que falei e gostei muito da ideia. Eu percebi que poderia começar uma mudança na minha vida a partir do guarda-roupa, e que se tudo desse certo, eu poderia seguir organizando outras áreas e mudar hábitos, a fim de obter uma vida focada e livre do stress causado pelos excessos.

2. Porque senti necessidade de mudar minha vida?

Acredito que o pedido por mudança vem quando algo incomoda. Eu estava investindo muito tempo, energia e dinheiro no consumo de roupas. Percebi que algo acontecia comigo, talvez, alguma insegurança ou dificuldade de me controlar, e isso estava causando alguns prejuízos. Então, eu vi que era hora de parar e mudar.

3. Por onde comecei?

Como disse, comecei por minhas roupas, fazendo uma seleção e doando o que eu não usava. Estudei sobre moda e passei a usar melhor o que eu já tinha. Parei de realizar compras por um tempo. Eu queria mudar o hábito de consumir por impulso ou por razões emocionais. Foi desafiante, errei algumas vezes, no entanto, eu me mantive firme e cheguei no propósito de não fazer compras desnecessárias pelo período de um ano.

4. Quanto tempo levou até que percebi a mudança de hábito?

No caso do consumo de roupas, levei cerca de 8 meses para eu ficar firme de verdade e não comprar por impulso. Um dia, olhei uma vitrine de roupas e pensei que não precisava de nada, porque eu senti que possuía o suficiente para me apresentar bem nas diversas situações. Esse dia foi uma vitória bem importante para mim.

5. Você implementou outras mudanças em sua vida?

Sim, implementei melhorias em toda a minha casa. Melhorei o consumo de alimentos, produtos de limpeza, água, energia elétrica, tv por assinatura, uso de telefone celular, uso do carro, escolha de lugar para comer e viagens. Eu me livrei de cartões de crédito de lojas de roupas e diminui significativamente o uso de cartões de crédito. Quitamos o financiamento da nossa casa e optei por não trocar de carro. Tudo feito, como sugere o Leo Babauta, uma coisa de cada vez, com muita calma e persistência. Digo que hoje, segue o processo de manutenção, e aprofundamento do hábito do consumo consciente.

6. Por fim, de todo esse processo, o que foi mais importante para você?

O que começou ingenuamente como uma limpeza de guarda-roupa se transformou numa limpeza da minha vida, mente e do meu coração, na organização da minha casa e da vida financeira. O encantamento com os bens materiais passou e eu dei um passo adiante para o encantamento com a vida. O mais importante foi o meu encontro comigo mesma, e a busca por uma vida plena e feliz ao lado das pessoas que amo.

E para você, como tem sido o processo?

Aproveito para convidar as amigas blogueiras para falar um pouco de suas experiências, acredito que seria uma troca de vivências interessantes. Uma espécie de reflexão coletiva!

Fátima - Música com Café

Bruna - Uma vida mais simples

Fernanda - Minimalizo

Graziella - Minimalismo na Prática

Bárbara - Meu Diário Minimalista

3 comentários:

  1. Que bacana a sua experiência, Andreia! Inspiradora!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Durante o próximo mês estarei tratando de minimalismo mais intensamente no meu blog, uma vez que está cada vez mais forte neste momento da minha vida! Um beijinho grande e obrigada pela identificação!

    ResponderExcluir
  3. uma sencação otima é entrar em um loja olhar tudo provar tudo ter dinheiro para comprar tudo, mas não levar nada pois não sentimos a necessidade , e saimos da loja leve e solta.
    Pois eu percebo que muita gente vive comprando e vive mal vestida então cheguei a conclusão que depende mais da pessoa do que da roupa então me desencantei de viver escrava de compras pois eu possi me vestir de ouro mais ainda assim vou ser apenas eu simplesmente eu.

    ResponderExcluir

Você tem fome de quê?

Tempos atrás eu fiz uma reflexão bem interesse sobre a possível causa do consumo por impulso e sem motivo. Da reflexão nasceu o texto   O ac...