quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Destralhando as emoções do passado





Muitas vezes eu me pergunto se estou complicando as coisas. Principalmente quando resolvo remexer no meu mundo interno. Quando abro o meu baú, eu me vejo diante de um amontoado de tralhas emocionais.

Percebi que manter emoções guardadas, não significa que elas não existam ou que foram sentidas completamente. Quando as emoções são vividas, quando se dá vazão a elas, elas fluem naturalmente e não há peso para carregar, não há nada guardado ou escondido. Assim como dei vazão ao acúmulo de bens materiais, sinto que posso fazer o mesmo com as emoções. Talvez não seja algo tão preciso e concreto, no entanto, há semelhanças que eu possa usar. 

Sinto que é preciso vivenciar cada uma das emoções guardadas e tudo o que elas trazem, sem medo. É necessário se entregar, deixar as emoções fluir e ir, se libertar delas, de verdade, para então seguir adiante leve e livre.

6 comentários:

  1. Perfeita a sua reflexão, Andreia! Precisamos aprender a SENTIR, com totalidade. Fomos ensinadas que não podiamos sentir, que precisavamos ser fortes, mas na verdade sentir é libertador, nos permite entrar em contato com o divino em nós! Sentir é uma benção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Bruna! Estou buscando um caminho para sentir, para destravar. É fomos ensinados a deixar pra lá essas bobeiras e focar naquilo que é prático. Porém, ao longo dos anos as emoções guardadas se transformam, muitas vezes, em doença, não é? Estou descobrindo que o remédio é "sentir"! beijos querida

      Excluir
  2. Eu acho que sinto até demais.
    Bj e fk c Deus
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu sempre conti minha raiva e ficava amargurando esses sentimentos. Até que outro dia tive uma discussão com meu marido que eu dei um chilique enorme, falei alto, esbravejei, perdi a linha. Ele ficou assustado, mas o fato é que eu nem lembro mais o motivo da briga, eu senti raiva, pus para fora e pronto. Agora, se eu tivesse ficado calada, eu lembraria até hoje. No entanto, não sei se é o melhor jeito de lidar com a raiva. Rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que conter a raiva é um veneno que se volta contra nós mesmos! Colocar para fora é sempre melhor! Alivia e quem sabe o outro passe a nos respeitar mais? obrigada e beijos

      Excluir

Alimente seus propósitos pessoais com pequenas mudanças em sua vida

Como falei um pouco no post  vamos-desenferrujar-e-colocar-vida.minimalista em movimento  venho sentindo que é momento de reavivar o minima...