quarta-feira, 13 de abril de 2016

3 dicas práticas e simples para se libertar do consumismo

No princípio era a vontade de diminuir o consumo, depois conheci o Minimalismo e a Vida Simples. Nesses três anos de blog, escrevi, li, encontrei pessoas lindas, troquei idéias, pratiquei conceitos novos e vi a minha vida mudar para melhor.

Fiquei pensando sobre essa trajetória para chegar até aqui. Eu era uma pessoa consumista antes de começar com o blog. Confesso que eu fazia compras todos os dias. Eu entrava num shopping ou loja e nunca saia com as mãos vazias. Havia a necessidade de preencher algo. Na prática, eu era uma compradora compulsiva.

Houve uma ocasião que eu me lembro bem. Eu fiz tantos gastos no cartão de crédito que eu comprometi grande parte da renda familiar, a ponto de não conseguir pagar as despesas básicas. Pura Inconsequência e descontrole. Com a ajuda de um marido racional e muito bom na parte financeira, nós conseguimos dá a volta por cima.Venda de apartamento, venda de carro, dívidas pagas e enfim, um recomeço, com as contas zeradas. Desde então, eu não voltei àquele nível de consumismo e não me entreguei à compulsão. Embora a questão estivesse latente.

Num dia de lucidez, percebi que precisava ir fundo nessa história e descobri porque eu queria tanto comprar coisas e manter uma boa aparência. Eu percebi que eu tentava preencher o vazio que eu sentia com objetos, no entanto, o vazio permanecia; por vezes, parecia maior. Por mais que eu buscasse uma boa aparência, a sensação era de que eu nunca alcançaria o ideal. Sempre faltava algo. Insatisfação. Era uma busca inalcançável e irreal. Ilusão

Num acesso de raiva, eu quis jogar fora todas as minhas roupas. Esvaziar todo o guarda-roupa. Numa ânsia de me livrar daquele mal estar. Arrancar do meu peito a angústia que eu sentia.

Com calma e a medida que fui me desfazendo das roupas e das coisas acumuladas, e escrevendo loucamente textos para o blog, eu sentia como se eu estivesse me desnudando, deixando as cascas, as máscaras e as ilusões irem embora. Eu fui me desconstruindo. Para em algum momento, reencontrar-me e tornar a me reconstruir. Madura e consciente das minhas escolhas. 

Se eu consegui controlar a compulsão. Diminui o nível de consumo. E pude ver que a vida é muito mais rica. Qualquer pessoa pode fazer isso.




Deixo três dicas práticas e simples para se libertar do consumismo ou aprimorar seu nível de consumo, e construir a vida significativa que você quer:

1. Conheça sua situação financeira: Faça as contas, veja qual é a sua renda e quais são suas despesas. O ideal é que o consumo seja menor que os ganhos. Caso, estejam próximo ou as despesas estejam maiores, está na hora de rever os gastos e tomar atitude para mudar isso.

2. Diminua o consumo: Economize. Pare de comprar coisas que não são urgentes. Cozinhe em casa. Limpe sua casa se possível. Organize suas roupas. Opte por alimentos saudáveis. Faça passeios ao ar livre. Reveja suas necessidades de moradia, transporte, saúde e estudos. Normalmente, há alternativas mais econômicas. Encontre o que atende as suas necessidades e é adequado para você. Pense em fazer uma poupança para o futuro. Cuide bem do seu emprego.

3. Aprenda sobre si mesmo: Faça reflexões diárias, questione o sistema em que vivemos e saia da vida automática. Encontre-se com você e descubra do que você gosta, o que você quer para sua vida e seja fiel a você mesmo. Diminui o stress e te aproxima da felicidade e da satisfação pessoal.


2 comentários:

  1. Andreia seu blog é show, já li quase todos os post...Eu tb vivo uma vida simples e minimalista nunca gostei de juntar acumular etc. Parabéns pelo blog!! Você é uma inspiração fale sobre seu guarda roupa. Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carla, muito obrigada pelo incentivo! Hoje é tão fácil comprar, né? E para acumular é um passo. Que bom que estamos atentas a isso! Obrigada pelo elogio, eu me sinto feliz de inspirar outras pessoas nessa trilha da Vida Simples. Assim que possível, falarei do meu guarda-roupa! beijos

      Excluir

Se mantenha no fluxo e tudo será como é

Há algum tempo, ando lidando com situações imprevisíveis, não tenho garantias de resultados positivos e preciso lidar com  os riscos e as su...