quarta-feira, 4 de maio de 2016

Como administrar o tempo segundo o Minimalismo

Olhando para o meu dia, vejo que eu preciso administrar bem o meu tempo, pois do contrário, não consigo fazer tudo o que eu tinha previsto para ele. Isso já aconteceu com você?

Atualmente, as responsabilidades diárias estão bem justas nas horas que eu disponho. Caso, eu queira inserir algo novo, eu preciso fazer um ajuste ou desistir de algo para encaixar o novato no lugar. Sempre procurando avaliar se vale à pena fazer esse movimento.

Valorizo minhas horas de sono e de práticas de atividade física, assim como, refeições tranquilas e bons papos com os meus queridos. Por isso, penso que a forma como dispomos do nosso tempo é algo importante. Assim, penso que o tema merece algumas reflexões, colocações e questionamentos.



A percepção de tempo parece ser algo relativo. Lembra da infância quando estudava no período da manhã e os dias pareciam enormes? Lembro da sensação de que minha mãe demorava uma eternidade para chegar em casa, depois do dia de trabalho. Parece que no passado, o dia era maior. Hoje, o dia passa voando. Desconfio que a quantidade de atividades e responsabilidades que assumimos e a existência de muitas alternativas gera uma sensação de falta de tempo.

A percepção de tempo, também, parece ser seletiva. Se o que você estiver fazendo for agradável, a noção de tempo será de uma forma. Se a atividade não for legal, a noção de tempo será de outra forma. Há alguns meses atrás, eu fiz um curso de danças de 3 dias inteiros. Eu amo dançar. Esqueci do celular e da minha vida. Para mim, aqueles dias passaram num tempo diferente. Tempo fora do tempo. As experiências tornaram os dias enormes e muito agradáveis. 



Levando em consideração todas as atividades e responsabilidades que assumimos e que o tempo é relativo e seletivo, como eu faço para administrar bem o meu tempo?

Bem, o Minimalismo nos diz para "Focar no essencial e descartar o resto". Para mim, essa frase quer dizer assim ôh: concentre-se no que é primordial e verdadeiramente importante para você e se liberte do que não é. Assim, você terá tempo para se dedicar ao que, de fato, importa e sua vida será livre do stress e muito feliz.

Se você quer uma vida sem stress e feliz e ter tempo para fazer o que você gosta, é preciso pensar em cada uma das suas atividades e responsabilidades atuais, realizar um processo de seleção e elaborar uma lista de prioridades. Trabalho, tempo com a família, tempo com o cônjuge, tempo para lazer, tempo para cuidar da saúde, cursos, atividades sociais, viagens, tarefas domésticas. Enfim. Identifique o que fica e o que sai, do mesmo jeito que se faz uma limpeza no guarda-roupas.

Feito isso é preciso atribuir prioridade para cada uma das atividades. Elencando as de acordo com sua importância. Lembrando que o tempo é limitado, não é possível fazer tudo, é preciso dizer o que vai realizar primeiro e o que vai fazer depois. Pense. Há atividades que talvez possa deixar de fazer ou quem sabe possa delegar para outra pessoa. Não tenha pressa. Raciocine. Eu fiz essa priorização aos poucos. Com o tempo eu fui me desvinculando das atividades que eu mantinha sem saber o porquê e fui eliminando o que  me tomava muito tempo.

E eu senti que precisava de um tempo para cuidar mais de mim. Pode parecer egoismo. Garanto que não é. Eu entendi que a única pessoa que pode cuidar do meu desenvolvimento e enriquecimento pessoal, da minha mente e do meu coração, sou eu mesma. Para que eu possa me cuidar, eu preciso empregar tempo e dinheiro nessa atividade, então, eu deixei de fazer outras coisas para ter tempo e dinheiro disponível. Esse cuidado comigo se tornou prioridade.

É um desafio diário focar no crescimento pessoal, assim como, definir até onde fazer algo pelo outro, de tal forma que não seja prejudicial às partes envolvidas, e que seja possível lembrar que existem limites e que ser respeitado é bom.

Bem, aos poucos, eu fui identificando o que é preciso fazer, o que eu quero fazer e o que eu gosto de fazer, e fui afastando as atividades incômodas, tanto quanto possível. Para que eu faça algo hoje, há algum motivo. Evito fazer atividades que não tenham significado para mim. Certa de que o tempo passa e não volta mais. Aquele que disponho agora, nesse exato momento, é imensamente precioso.

Então, vá com calma, foque no que é verdadeiramente importante para você e aplique seu tempo com sabedoria. É a sua vida! E só você pode fazer isso para você!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você tem fome de quê?

Tempos atrás eu fiz uma reflexão bem interesse sobre a possível causa do consumo por impulso e sem motivo. Da reflexão nasceu o texto   O ac...