segunda-feira, 16 de maio de 2016

Que tal parar de reclamar um pouco?

Sim, isso mesmo. Tente passar um período sem reclamar. E sinta os benefícios. Mude o seu padrão mental e foque de maneira positiva nos seus objetivos.




Esse assunto surgiu a partir de uma palestra que minha filha assistiu e da experiência que ela está fazendo. A proposta de experimento é permanecer 48 horas sem reclamar das coisas da vida. Caso, perceba uma reclamação, o relógio zera e começa-se novamente, até que se consiga cumprir as 48 horas livres de reclamação e focadas no positivo.

Reclamar parece ser algo comum e corriqueiro. Reclama-se das mais variadas situações do cotidiano. Ao reclamar, gasta-se energia e cria-se um modelo mental negativo. De acordo com Daniel Goleman, as fontes dos modelos mentais são a maneira pela qual os seres humanos organizam e dão sentido às suas experiências. Ele afirma ainda que o comportamento humano é condicionado por modelos mentais, que são definidos por questões biológicas, pela linguagem, pela cultura na qual está inserido e pelas experiências pessoais. Nossos modelos mentais que são expressos por frases do tipo: "Todo homem é igual!", "Eu não consigo falar em público! "ou "Eu não sei se consigo!"Esses modelos mentais negativos se cristalizam e se transformam em comportamentos, que, por sua vez, definem a forma como lidamos com a vida. A reclamação está inserida num modelo mental negativo, que vê a parte ruim das situações que, muitas vezes, te impede de ver a situação sob novos ângulos e tentar agir diferente.

Por outro lado, nós somos seres flexíveis e adaptáveis às situações e, assim, podemos desenvolver modelos mentais positivos que potencializam a energia disponível para agir e trabalhar no alcance de nossos objetivos pessoais. Frases como: "Vamos lá, você consegue!", "Eu sei que posso!" e "Estou orgulhoso de você!" são traduções de pensamentos - atitudes - modelos mentais positivos que nos impulsionam para frente, transformam os modelos mentais e os comportamentos. E ao dividir esses frases de poder com as pessoas ao lado, dividimos pérolas e avançamos juntos.

Então, parar de reclamar, buscar pensar e falar de forma positiva, transforma os modelos mentais, os comportamentos e as atitudes. Poupa energia para agir positivamente. Lança luz em sua vida!

Eu te convido a permanecer 48 horas sem reclamar! Vamos lá? Depois, me conta o que percebeu.





10 comentários:

  1. Ai Andreia, tão difícil! Eu sou bem reclamona rs
    Que livro é este do Daniel? Adoro ler livros sobre psicologia e comportamento...

    Lilly

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, de fato, é uma meta desafiadora! Mas o que é a vida sem desafios? :) O livro é Inteligência Emocional.

      Excluir
  2. Ui, meta difícil hein?!
    Bj e fk c Deus
    Nana
    http://nanaeosamigosvirtuais.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana Paula, sim, é uma meta desafiadora! Que traz muitos benefícios! Que tal experimentar? beijos

      Excluir
  3. Muito legal, tenho parado de reclamar menos, mas as vezes acabo deslizando.Tentarei fazer isso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Susany, é uma experiência interessante e faz parte deslizar. Garanto que é muito bom!

      Excluir
  4. respondi sua tag lá no meu blog
    como me tornei minimalista!
    Te convido a ver
    http://www.dinhabelmont.com.br/2016/05/tag-como-me-tornei-minimalista.html

    ps: estou amando seu blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dinha, muito obrigada por ter respondido! Logo passo por lá! Obrigada pelo incentivo, beijos

      Excluir
  5. Olá,
    Confesso que a minha família inteira tem este padrão de comportamento (reclamar). No final do ano, propus um desafio: toda vez q falássemos mal de fulano ou beltrano (os alvos são sempre os mesmos - rs), colocaríamos uma moeda de um real num cofrinho a abriríamos o tal cofrinho somente no final do ano.
    Não sei se entenderam muito bem a minha proposta (não teríamos mais o "mesmo" assunto??? - rs) mas quando percebo o rumo da conversa, lembro do tal cofrinho (isto evita que eu entre neste ciclo sem fim de reclamações)
    É óbvio que não virei uma monja, apenas passei a observar as pessoas que realmente me fazem bem.
    Bjos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, sim, nossas famílias ou grupo de amigos tem certos padrões de comportamento e que pode ser prejudicial. Acho que o fato de ter percebido isso já é um ganho. Tentar mudar esse padrão é algo desafiante mesmo e leva tempo. De todo modo, há um crescimento pessoal interessante. Obrigada pelo recado e beijos

      Excluir

Lidando com sentimentos de perda

Tenho lidado com sentimentos intensos e profundos, ultimamente. Uma sensação de perda enorme. De que está faltando uma pessoa muito importan...