terça-feira, 23 de agosto de 2016

Até breve!



Estive pensando sobre o Minimalismo que eu estou aplicando em minha vida. E sobre a importância de manter um olhar crítico sobre o que eu pretendo alcançar com a minha busca. Gosto de manter os meus pés no chão e bem próximos da realidade.

Ando pensando também sobre os meus objetivos ao manter o blogue. Eu me questiono sobre o porquê de eu escrever sobre determinados assuntos e dividir questões tão pessoais. Gosto de refletir, superar situações difíceis e ajudar pessoas. Porém, já não me sinto tão confortável assim, para falar de meus assuntos. Certas questões precisam de outros tipos de reflexão e intervenção para que, de fato, possam ser superadas.

Confesso que depois de postar alguns textos, bateu um arrependimento enorme. Percebi o quanto eu me expus. Sou uma pessoa reservada e prefiro me manter assim. Percebo que eu não estou preparada para exposição. Andei tirando alguns textos do ar. Talvez, os mais humanos, fortes e verdadeiros. Mas, que por outro lado, me incomodava. Não quero que amigos próximos ou familiares saibam sobre a minha vida pelo blogue, prefiro que saibam por minhas próprias palavras, quando e se eu quiser contar.

Ando às voltas com as questões de minimalismo e estou firmando o que o minimalismo significa para mim. Fico me questionando sobre os rótulos que são criados. Visualize uma pessoa dizendo: eu sou minimalista! Talvez pelo tom de voz que se usa, pelo orgulho de se reconhecer como tal e a forma como se anuncia isso e se comporta, corre-se o risco de ser confundido com um ser superior, ou que queira ser superior. Enfim. Como se as questões relacionadas ao consumo, à aquisição de posses, a busca por estabilidade e conforto fossem situações superadas ou sublimadas, e não humanas. Não sei até que ponto isso é real. Ou quem sabe é algo criado pelo próprio mundo de fantasia que é a internet, que nada mais que o reflexo das próprias fantasias humanas. Não tenho respostas para esses questionamentos, apenas, acho importante pensar e encontrar aquilo que faz sentido para mim.

Gosto de tendências novas, tenho a mente aberta para conhecer um pouco daquilo de que não sei e que, talvez, possa ser interessante e venha enriquecer minha vida.

De certa forma, assumo que perdi o ânimo para escrever para o blogue. Preciso buscar novos assuntos, leituras e experiências para alimentar minha mente. Ando pensativa, e talvez, mais para frente, volte aqui para seguir compartilhando ideias, reflexões e vivências com você. É uma decisão para o momento, não é definitiva. Deixo aberto o espaço para mudança de opinião e de atitude.



Muito obrigada pelas trocas, incentivos, apoio e parceria.

Até breve!

7 comentários:

  1. Faça o melhor pra ti, mas eu vou sentir falta dos teus textos. Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Uma pena mesmo, mas você tem que fazer o que seu coração mandar e.. ser feliz!

    ResponderExcluir
  3. Embora não costume comentar sou leitura assidua deste cantinho. E no caso de nos deixares vou sentir a falta de ler as tuas palavras.n Ainda assim acho importante que sejas fiel ao que sentes, e se há algo que te diz que deves parar não esites em o fazer!
    Beijinho enorme, com o desejo de que tudo te corra bem!!

    ResponderExcluir
  4. Se não está te fazendo feliz tem que parar mesmo ... As vezes criar um blog "anônimo" ajude a poder se expressar sem julgamentos. Obrigada pelo blog.

    ResponderExcluir
  5. Por isso gosto de manter meu anonimato no meu cantinho para me sentir mais preservada e conseguir desabafar mais.
    Até a próxima!
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://nanaeosamigosvirtuais.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Querida amiga,
    Ainda considerei que apagarias este post e continuasses escrevendo :-)
    Primeiro que tudo, quero te dizer que tens leitores e ajudaste muitas pessoas com a tus escrita. Tens sido uma inspiracao para muitos.
    Te lembras de como comecaste o blog? A tua guia por um espaco onde partilhavas nao fazer compras te motivava muito! Compreendo q talvez o caminho que te satisfazia tenha se desviado para algo, como dizes, "exposto" a um nivel que nao te agrade. Mas continuo com um imenso carinho por ti e sem duvida deves fazer o que sentes.
    Tambem me desanimo com a quantidade de "convicções" que pessoas ditas minimalistas falam, sobretudo quando parece que tudo se baseia em numeros. Mas ainda assim com orgulho afirmo que sou minimalista e que tenho orgulho de cada vez menos dar atencao a opinioes que nao me trazem nada. :-)
    Cuida de ti querida amiga. És das poucas pessoas que ainda acompanho ao final destes anos todos e isso nao é por acaso... Gosto muito de ti, pois sempre tiveste uma atitude digna para Comigo. Te cuida e me procura sempre, que estarei aqui para ti!

    ResponderExcluir

Lidando com sentimentos de perda

Tenho lidado com sentimentos intensos e profundos, ultimamente. Uma sensação de perda enorme. De que está faltando uma pessoa muito importan...