terça-feira, 1 de novembro de 2016

É preciso criar raízes profundas

Refletindo, percebi que quando quero mudar algo na parte externa, isso significa que, na verdade, eu gostaria de mudar algo no meu interior.

Quantas vezes eu tenho vontade de mudar os meus cabelos, a forma como me visto e as cores que uso. As cores das paredes de casa, os tapetes, as cortinas e os móveis. Toda a casa. Os lençóis das camas, as toalhas da mesa, os pratos, os talheres e os copos. Os lustres e as plantas do jardim.

Eu gosto de novidade, de movimento, de quebrar a rotina. Simplesmente mudar. Por mais simples e pequena que possa ser essa mudança. Isso me alegra! Eu me sinto viva!






Desde que me casei, eu morei em 10 casas diferentes. Muitas mudanças e novidades. Admiro as pessoas que moram por 10, 20, 30 anos, uma vida inteira na mesma casa. Eu me pergunto se essas pessoas são naturalmente tranquilas, satisfeitas e estáveis, ou se eu sou inconstante e inquieta. Não é nada disso! Eu, apenas, estava buscando o meu lugar no Mundo! 

Tenho boas notícias! Encontrei esse lugar e estou feliz por isso. A inquietude acalmou. Estou próxima da tranquilidade, da satisfação e da estabilidade. Tenho realizado mudanças em mim. E a partir disso, sinto que estou vivendo um processo de reconhecimento das minhas próprias raízes. E estou disposta a deixar elas se enraizarem no lugar que escolhi. Aquele lugar que eu amo e para onde eu desejo voltar, todos os dias. Aquele lugar de onde eu sei que posso voar, na certeza, de que vou retornar e que ali é meu lugar. Meu aconchego.

Vejo que as raízes são as nossas bases. Entende? Quem eu sou. De onde vim. O que eu penso. O que eu sinto. Do que sou capaz. Como eu conduzo a minha vida. Assim, ao me reconhecer, posso criar bases sólidas e raízes profundas. Fruto de puro autoconhecimento, auto entendimento, auto reconhecimento. Que me torna forte e pronta para que meus galhos e folhas cresçam sadios, e deem muitos frutos.

Entendi que, por mais que eu mude de lugar, ainda assim, levarei comigo todos os meus sentimentos e pensamentos, aquilo que é bom e aquilo que desagrada. Talvez, a mudança física ajude de alguma maneira, no entanto, o que precisa mudar de verdade é aqui dentro, oh!!





6 comentários:

  1. Bonita e sábia reflexão!Concordo tanto com o que diz!
    Beijinho e obrigada pela partilha*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Catarina, é tão bom quando nos reconhecemos com nossas semelhanças. Obrigada pelas visitas! Beijos

      Excluir
  2. Conseguiu transmitir na perfeição os sentimentos de inquietude e calma...Lindo

    ResponderExcluir
  3. É ótimo quando nos encontramos não é mesmo? Acho que tudo na vida muda! Principalmente quando a mudança é interior!

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Nem por acaso querida Andreia...este ano conheci a fundo as raízes do meu marido e sem dúvida depois de tantos anos, ainda fiz descobertas e consegui justificar em minha mente tantas crenças e atitudes dele. Entender de onde se veio faz sentido. Claro que nada nos prende a isso, mas nos faz entender muita coisa...

    Um beijo enorme com extrema admiraçao por ti querida amiga!

    Fátima Teixeira

    ResponderExcluir

Lidando com sentimentos de perda

Tenho lidado com sentimentos intensos e profundos, ultimamente. Uma sensação de perda enorme. De que está faltando uma pessoa muito importan...