Pular para o conteúdo principal

Mudando minha alimentação, mais consciência, mais conhecimento, melhores escolhas

Há algum tempo, eu vinha meio insatisfeita com o meu corpo e minha saúde física. Sabe quando você percebe que precisa fazer algo para mudar o estado de coisas, e sabendo que é complexo e demanda força de vontade, fica adiando?

Pois então, eu estava desse jeito, numa inercia de fazer vergonha! O cansaço, a falta de tempo e a preguiça de pensar estavam conduzindo a situação. E eu ali sentada na zona de conforto!

Daí, um dia, navegando pela internet encontrei um link falando sobre a Semana de Alimentação Extraordinária, uma série de vídeos com Flávio Passos a respeito de saúde. Era gratuito e eu me inscrevi!



Assisti a todos os vídeo, baixei os e-books e comece a seguir algumas sugestões. O Flávio Passos fala sobre um conceito amplo de saúde, que envolve alimentação saudável, prática de atividades físicas, bom sono, vida produtiva, bons relacionamentos e felicidade. Ele quebra vários paradigmas antigos sobre alimentação, como a importância de ingerir gorduras boas diariamente, além de falar sobre os malefícios da ingestão dos açúcares e do trigo. Indica opções de alimentos saudáveis, ensina receitas e te deixa completamente à vontade para que fazer as adaptações que julgar necessárias, a fim de atender a sua individualidade. 

Tem uma frase dele que eu gosto muito: "Não tente ser perfeito, num mundo imperfeito". Procure fazer o melhor que você puder para o momento.

Na sequência da Semana de Alimentação Extraordinária, ele lançou uma nova turma do seu curso. Pensei um bocado e me inscrevi no "Coma fora da Caixa". Gente, é muito bom!! Eita, decisão acertada! O que ele fala é música para meus ouvidos. Informações com bases muito boas, com indicação de leituras, caso você queira aprofundar seus estudos. É o tipo de pessoa que pratica aquilo que fala. Estou muito feliz e animada com o curso e com as novas possibilidades para transformar a minha alimentação e a minha saúde.

Hoje, eu estou praticando o desafio inicial de evitar o consumo de trigo por 30 dias, somado à redução do consumo de açúcares, por minha conta. É simples e complexo ao mesmo tempo. Olhei a minha alimentação e vi que a base era trigo, no café, no almoço e sobretudo, no jantar. Pensei: e agora? o que eu faço? Comecei do começo. Resolvi experimentar o desafio para tirar as minhas próprias conclusões.

Assim, suspendi o consumo do trigo e dos açúcares. Senti falta das massas e dos doces, senti dor de cabeça, fiquei ansiosa e muito mal humorada nos primeiros dias. Aos poucos, eu estou me acostumando a comer outros alimentos, encontrando alternativas, pesquisando receitas e ingredientes diferentes. Tenho cozinhado mais e ando me sentindo muito bem. Não tive mais dores de cabeça e estou mais disposta e atenta. As mudanças no meu corpo, como a diminuição do inchaço e a perda de peso, são consequências do comer bem!

Tirar os excessos da alimentação e escolher aquilo que me faz bem, também é Minimalismo!

E aí, que tal se desafiar um pouco?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O desafio de viver um Câncer

Interessante como evitamos falar de alguns assuntos. São verdadeiros tabus entre as pessoas. Não que sejam vergonhosos, creio que por serem difíceis, evitamos falar ou pensar a respeito.







Acredito que seria bom falar e pensar um pouco sobre eles para que pudéssemos nos familiarizar. Eu me refiro a assuntos relacionados a doenças, envelhecimento, separação, morte e outros, todos inerentes à condição humana. Ao mesmo tempo que eles fazem parte de nossas vidas, preferimos não lembrar que eles existem e nem tocar no assunto, não é mesmo?
Atualmente, estou acompanhando uma pessoa da minha família que está vivendo um Câncer. É, isso mesmo! É uma experiência forte! Faço questão de manter os olhos bem abertos e viver o que se apresenta, buscando compreender a vida. 
Ao saber da existência da doença, a primeira coisa que veio a minha cabeça foi a possibilidade da morte. Depois eu descobri que a relação não é direta assim. Há tratamentos que podem trazer a cura, se não, uma vida com qualidade. O…

10 atitudes práticas que aprendi com o Minimalismo

Depois da boa aceitação do post Já-sabemos-como-destralhar-e-agora-como-parar-de-juntar-tralhas-de-novo. Fiquei pensando que poderia complementar a ideia.

Então resolvi falar um pouco de como eu estou vivendo, assim na prática do dia-a-dia, o Minimalismo e a Vida Simples.

Bem, eu me considero iniciante nesse mundo. Aqui estou escrevendo sobre a minha humilde vivência. Que não tem nada de perfeita ou ideal. São muitos experimentos, tentativas e erros. Algumas vitórias e aprendizados cotidianos. Desejo contribuir de alguma maneira.




1.Diminuir o consumo de roupas, calçados, cosméticos e salão de beleza. Esse item comprometia boa parte do meu salário. Comecei por ele. Fiz tudo isso. E como me virei? Descartei montanhas de roupas que não me caiam bem, compradas na pressa e no impulso, fiquei somente com aquelas que gosto e que ficam bem em mim. Pesquisei a possibilidade de arrumar algumas na costureira, porém ficava muito caro. Fiz apenas as barras e arrumei a cintura de uma calça que vali…

Escolhi viver uma Vida Simples

Estive pensando sobre os conceitos de Minimalismo e Vida Simples, em especial, sobre as situações que me fizeram adotar um estilo de vida simples. Imagino que cada um de nós tem seu entendimento sobre os conceitos citados e suas motivações para adotá-los ou não, assim, pretendo dividir um pouco do que eu penso a respeito.




Eu venci uma época de excessos, passei por um período de transição e, por fim, adotei um estilo de vida simples. Essa filosofia de vida me ajuda a resgatar as minhas origens, e me diz para realizar, tanto quanto possível, escolhas conscientes em todas as áreas da minha vida. Procurando consumir somente o necessário, sem exageros e de forma econômica. E buscar uma vida com menos stress, mais saúde e satisfação pessoal. 
Quando eu quis simplificar a minha vida, as pessoas mais próximas falavam que seria apenas mais uma fase e que logo iria passar. Estavam enganados.
Tratava-se de uma decisão consciente e bem pensada. Uma escolha pessoal mesmo. Respeito, por favor.
Foi …