Abrindo o baú de memórias

Ultimamente, estou às voltas com as lembranças que surgem a cada vez que tenho contato com os pertences da minha mãe.




Coube a mim a tarefa de decidir o que fazer com seus objetos. Para isso, eu estou olhando minuciosamente todos eles, desde roupas à documentos.

Num primeiro momento, eu pensei que era uma quantidade enorme de coisas. No entanto, depois de encontrar fotos de infância, boletim do Colégio e convite de formatura, percebi o valor de tudo aquilo. Um valor muito maior que o objeto em si.

Fiz algumas viagens no tempo e lembrei de uma época muito boa. Eu me questiono se é preciso descartar tudo mesmo, sabe? São objetos que me remetem há momentos tão importantes da minha vida, que eu creio que vale à pena guardar a carteirinha do Colégio Marista. Fotos e outras coisas. Além de objetos da minha avó, os quais herdei também.

Não terminei de rever os pertences, creio que ainda leva um tempo. É como se eu precisasse reviver as memórias para seguir em frente. Certa de que elas estão ao meu alcance para revisitá-las sempre que eu quiser.

Comentários

  1. As memórias valem a pena serem guardadas.
    Bj e fk c Deus.
    Nana - procurandoamigosvirtuais.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas